10/02/2022

Qual a importância da otimização de conteúdo? Veja boas práticas e melhore seus indicadores!

Qual a importância da otimização de conteúdo? Veja boas práticas e melhore seus indicadores!

Durante muito tempo, a otimização de conteúdo foi vista como uma tarefa secundária. Afinal, as empresas imaginavam que, quanto mais artigos novos e palavras-chave trabalhadas, melhor. 

Porém, com o advento de profissionais mais especializados em SEO, percebeu-se que otimizar um artigo pode gerar resultados surpreendentes. É o que mostra um estudo realizado e divulgado pela HubSpot. De acordo com ele, 76% do tráfego do blog advém de conteúdos mais antigos. Outrossim, esse mesmo perfil de material é responsável por 92% dos leads mensais.

É preciso ter em mente que o ranqueamento de novas palavras ocorre a médio e longo prazos — principalmente quando o termo é muito concorrido. 

Além disso, caso se conquiste a primeira página, não significa que o conteúdo ficará para sempre lá. Afinal, o Google faz cerca de 3.200 mudanças em seu algoritmo por ano, visando tornar os resultados cada vez mais relevantes. Sem falar que novos textos são produzidos diariamente sobre o assunto, visando atingir a mesma fatia de leitores.

Sendo assim, precisamos nos adaptar com frequência. Logo, com a otimização de conteúdo, conseguimos manter os artigos atualizados, fazendo com que o Google os veja como relevantes para seus leitores. Consequentemente, aumentam as chances de permanecer nas primeiras colocações.

Quer saber mais sobre otimização de conteúdo? A seguir, mostraremos as vantagens que essa estratégia oferece e como saber se é o momento de adotá-la. Por fim, daremos dicas práticas para você realizar de forma eficiente. Vamos lá!

Principais benefícios de trabalhar com otimização de conteúdo

Como mencionamos, o algoritmo dos mecanismos de busca é atualizado com frequência, visando, assim, melhorar cada vez mais a experiência dos usuários. 

Junto a isso, o número de empresas que entendem a importância do marketing de conteúdo está crescendo. O resultado disso é o aumento na disponibilidade de artigos sobre o mesmo tema, e, consequentemente, maior concorrência pelas palavras-chave.

Nesse cenário, a otimização surge como uma alternativa para aproveitar e melhorar um conteúdo já ranqueado. Através dessa estratégia, você deixa claro que, de fato, quer entregar um material atualizado e exclusivo para as pessoas.

Isso porque, por exemplo, ao adicionar links e pesquisas mais atuais e adequar a legibilidade do texto conforme um padrão considerado melhor, você estará focando também na experiência do leitor. E tenha certeza que o Google irá valorizar isso!

Sendo assim, podemos destacar como principais benefícios da otimização de conteúdo:

  • O Google vê seus conteúdos como atuais e relevantes, tornando-os mais visíveis;
  • Quanto melhor ranqueado o seu texto estiver, maior será o número de visitantes no blog;
  • É mais fácil atualizar um artigo do que iniciar outro do zero — bem como mantê-lo na primeira página;
  • Um blog atualizado transmite para o Google a ideia de que a sua marca se preocupa com os leitores, aumentando sua credibilidade.

Vale destacar que não estamos dizendo que você não pode criar conteúdos novos. Nada disso! Até porque novas palavras estratégicas podem surgir, tornando necessário uma produção do zero.

O que estamos querendo dizer é que a otimização é tão importante quanto focar em em novas produções. 

Como saber que é preciso otimizar um conteúdo?

Agora que você entendeu a importância da otimização de um conteúdo, deve estar se perguntando: como saber que um artigo deve ser atualizado? 

Além da posição de ranqueamento da palavra no Google, alguns indicadores devem nortear essa escolha, como:

  • Baixo CTR;
  • Poucos cliques;
  • Alta taxa de rejeição;
  • Poucas impressões;
  • Baixa geração de lead;
  • Pouco tempo de permanência na página.

Esses dados demonstram que a qualidade do conteúdo está abaixo do esperado ou que ele não foi criado de acordo com as boas práticas de SEO. Logo, não é visto como referência para o tema buscado pelos usuários, fazendo com que obtenha resultados abaixo do esperado.

Porém, antes de colocar a mão na massa, é preciso fazer uma análise subjetiva, justamente para entender se, ao otimizar o conteúdo, não seria ideal mudar a ideia central. 

Sendo assim, avalie:

  • A palavra-chave possui volume de busca?
  • Qual a intenção de busca?
  • Como está a qualidade do conteúdo? Ele responde o que o usuário quer?
  • Como os concorrentes estão abordando o assunto?
  • O tema tem relação com o serviço que a sua empresa oferece?

Após essa análise e a confirmação de que é preciso atualizar o seu artigo, é hora de iniciar o trabalho. Veja a seguir algumas boas práticas que ajudarão a obter resultados ainda melhores.

8 dicas para uma otimização de conteúdo de sucesso

Confira o que você deve fazer para que o seu novo conteúdo passe a ter um desempenho digno de primeiras posições no Google!

1. Foque na qualidade do conteúdo

Se o seu conteúdo está bom, tenha em mente que ele pode ficar ainda melhor. Porém, quando dizemos isso não estamos pensando em quantidade de informação, mas sim em qualidade.

Portanto, o primeiro passo consiste em fazer um levantamento dos conteúdos que estão melhor ranqueados, para entender o que você não está respondendo acerca do tema. 

Junto a isso, pesquise materiais que poderiam complementar o artigo, como vídeo, podcast ou mesmo um e-book — que ofereçam aprofundamento sobre o assunto. Aqui, vale inclusive rever o CTA, para deixar mais de acordo com o momento de compra dos leitores.

Dica: Algumas ferramentas que podem ser muito úteis nessa análise são Ubersuggest e Semrush.

2. Verifique se há plágio 

Você sabia que o Google tem regras e penalizações para empresas que copiam textos de outros lugares, sem dar os devidos créditos? Essa ação, além de ser vista como crime, pode rebaixar o Índice de Qualidade do seu site, podendo levar até a banimento em caso de recorrências.

Portanto, outra forma de otimizar conteúdo é justamente verificando se há plágio — pois isso pode estar dificultando a indexação. Mesmo um percentual baixo de plágio já pode levar a perda de posição no ranqueamento e, principalmente, na credibilidade da sua marca.

Dica: Você pode utilizar a ferramenta do Search Engine Reports para verificar plágios e, de quebra, ver se há erros gramaticais.

3. Faça um checklist nas boas práticas de SEO

Existem algumas regras básicas que devem ser seguidas ao estruturar um conteúdo, visando tornar a leitura mais fluida e, consequentemente, chamar a atenção do Google. 

Sendo assim, durante a otimização, confira se os seguintes pontos estão de acordo:

  • As informações estão dispostas de forma hierárquica, ou seja, distribuídas em título, subtítulos e intertítulos?
  • Há links internos e externos de qualidade?
  • A palavra-chave está sendo utilizada corretamente, isto é, ela aparece no título, no primeiro parágrafo (preferencialmente na primeira linha), no primeiro subtítulo e mais algumas vezes ao longo do texto? 
  • O título e o meta título são distintos?
  • A meta descrição é chamativa e resume o que o conteúdo está apresentando?
  • As imagens possuem tag alt?
  • O slug que gera o url do artigo é a palavra-chave?

Abordaremos mais a fundo alguns desses pontos a seguir. Continue acompanhando!

4. Avalie o uso das palavras-chave

Quando explicamos como saber que é momento de otimizar um artigo, mencionamos a intenção de busca, certo? De fato, nesta análise você pode perceber que a palavra-chave não é bem a que a sua persona está procurando. Portanto, pode ser que esse seja o motivo do conteúdo não estar obtendo os acessos almejados.

Sendo assim, pesquise os termos específicos mais procurados e relevantes no momento. Caso não queira alterar toda a estrutura, utilize-os como palavras secundárias, para que também sejam indexadas.

Dica: Uma ferramenta muito útil e gratuita para entender melhor o cenário de buscas é o Google Trends. Basta adicionar algum termo ou assunto para ver as tendências.

5. Use backlinks

Essa estratégia costuma ser muito indicada, especialmente quando um artigo aparece na primeira página, mas não consegue chegar entre os três primeiros colocando de forma alguma. 

Funciona da seguinte maneira: pesquise sites relevantes e de autoridade alta e adicione um link no seu texto. O ideal é que esse backlink gere algum complemento ao conteúdo, como quando se cita um dado de uma pesquisa — demonstrando intenção de oferecer um “algo a mais” ao leitor.

Essa ação transmite confiança ao mecanismo de busca, aumentando as chances de melhorar o posicionamento.

6. Evite alterar o URL

Um erro frequente durante a otimização de conteúdo é não utilizar o mesmo URL. Mas por que isso é ruim? O que ocorre é que o URL referência já está ranqueado e, portanto, conta com histórico de acesso. Logo, se você alterar, estará literalmente começando do zero.

Claro que, em alguns casos, é preciso realizar essa alteração. Por exemplo, em situações em que o slug não possui apenas a palavra-chave, mas o título inteiro. Sendo assim, se antes o URL estava “11 dicas para realizar um bom marketing de conteúdo” e agora são 13 dicas, por exemplo, de fato não é possível manter como está.

Neste caso, lembre-se de criar um novo URL simplificado, com apenas o termo que deseja indexar. Isso porque links curtos transmitem mais credibilidade, seja para o Google ou para o leitor.

Dica: Após fazer a otimização do URL, faça o redirecionamento da página para não perder totalmente o histórico.

7. Atualize o CTA

Não são raras as vezes em que os CTAs de um conteúdo levam para uma Landing Page de produto — especialmente no casos de fundo de funil. Porém, elas podem ser tiradas do ar e o leitor ser direcionado para uma página em branco.

Sendo assim, sempre revise os Call to Action, verificando se estão com links quebrados ou se levam para o conteúdo complementar adequado. Como bônus, essa ação aumenta o tempo de permanência da pessoa no seu site — o que é muito valorizado pelo Google! 

8. Use ferramenta de Inspeção de URL

Por fim, após realizar toda a otimização do conteúdo, existe uma estratégia que pode agilizar o rastreamento do Google. Ou seja, é como se você avisasse o buscador que atualizou a página, para que ele dê uma passada por lá.

Para isso, basta utilizar a Ferramenta de Inspeção de URL, que você encontra no Google Search Console. Nela, você consegue solicitar que ele rastreie o link em questão e o indexe. Isso vale tanto para conteúdo novo quanto otimizado, viu?

Com essa ação, a sua página entra para a lista de prioridades e, ao invés de demorar meses para indexar, pode levar de 1 a 2 semanas para acontecer.

Não esqueça que a otimização de conteúdo é uma estratégia eficiente, ainda mais se você possui um legado grande de materiais publicados. Isso porque permite aproveitar e atualizar os artigos, tornando-os mais atraentes para o Google e, consequentemente, o seu público! 

Agora, que tal avaliar o nível de maturidade da sua empresa em comunicação digital e, com isso, prever melhorias que precisam ser feitas? Então acesse o nosso teste agora mesmo!


Sobre o autor

Estefânia Martins

Head de conteúdo e design na Dialetto

Receba informações
e notícias em seu e-mail

Li e aceito os termos da Política de Privacidade